*Informamos que as boas práticas são publicadas no idioma original de origem da escola e as traduções para outros idiomas são feitas por um tradutor automático.

0

Categoria:Colaboração com empresas Desenvolvimento de competências profissionais e sociais Reconhecimento das administrações públicas
Tags:Certificação Formação prática Interculturalidade Itinerário educativo Integração social Orientação Ajuda ao estudo Desenvolvimento profissional Contratação Empregabilidade Mercado de trabalho práticas Sustentabilidade Saúde e segurança

Fizemos uma abordagem sobre a integração social, o desenvolvimento de habilidades sociais, melhorando habilidades e técnicas de base cruz, emancipação, melhorar a empregabilidade, apostilas econômicas e práticas profissionais não-trabalhistas.

O projeto foi realizado em Málaga, a duração mínima é de 1 ano eo objetivo é equipar jovens em REX e do sistema de protecção ao abrigo da formação teórica e prática em um determinado setor, competências transversais e habilidades técnicas trabalhando acompanhado por uma prática profissional para aprender sobre o mundo do trabalho.

Durante a sua estada em recursos trabalho infantil protecção retorno educativo para a obtenção do ESO. Uma vez fora do trabalho acima do recurso através de actividades de formação 250-300h longa e eles estavam matriculados em CFGM, particularmente no campo da tecnologia da informação e comunicações. Paralelo a gerir uma inserção em uma empresa para desenvolver pessoalmente e profissionalmente e alcançar emancipação e autonomia real.

Mais informações:

projeto de trabalho

Compartilhar:
Coletivo:
  • Jovens

Deixar um comentário

Um dos elementos que nos surpreendeu ao realizar esta metodologia é o desconhecimento por parte da população jovem do uso do PC e outras tecnologias. Frequentemente, assume-se que a população jovem, denominada nativos digitais, possui um alto nível de conhecimento ou capacidade de adquirir habilidades digitais. A experiência nos mostrou que o uso de smartphones é muito alto, mas não de programas básicos como o Office, cujo manuseio é muito limitado. Essa carência reforçou a necessidade de incluir esses conteúdos nos treinamentos para aumentar suas chances de encontrar um emprego. Um dos elementos que nos surpreendeu ao realizar esta metodologia é o desconhecimento por parte da população jovem do uso do PC e outras tecnologias. Frequentemente, assume-se que a população jovem, denominada nativos digitais, possui um alto nível de conhecimento ou capacidade de adquirir habilidades digitais. A experiência nos mostrou que o uso de smartphones é muito alto, mas não de programas básicos como o Office, cujo manuseio é muito limitado. Essa carência reforçou a necessidade de incluir esses conteúdos nos treinamentos para aumentar suas chances de encontrar um emprego. Um dos elementos que nos surpreendeu ao realizar esta metodologia é o desconhecimento por parte da população jovem do uso do PC e outras tecnologias. Frequentemente, assume-se que a população jovem, denominada nativos digitais, possui um alto nível de conhecimento ou capacidade de adquirir habilidades digitais. A experiência nos mostrou que o uso de smartphones é muito alto, mas não de programas básicos como o Office, cujo manuseio é muito limitado. Essa carência reforçou a necessidade de incluir esses conteúdos nos treinamentos para aumentar suas chances de encontrar um emprego.