*Informamos que as boas práticas são publicadas no idioma original de origem da escola e as traduções para outros idiomas são feitas por um tradutor automático.

0

Categoria:Desenvolvimento de competências profissionais e sociais
Tags:Formação prática Integração social Competências sócio-pessoais Trabalho em grupo RSC_ Responsabilidade Social Corporativa Enfoque comunitário

A atividade consiste em realizar uma atividade intergeracional entre jovens e idosos. Antes da atividade, os jovens confeccionam doces típicos como torradas, leite frito, cervejas da Extremadura e pestiños para levar no dia da atividade. A atividade acontece na residência onde os idosos estão pela manhã e tem duração de 2 horas. Durante a atividade em grupos mistos, jovens e idosos, estes contam como era sua vida quando tinham entre 16 e 20 anos (idade dos jovens) e também lhes dão receitas típicas de sua região ou o que gostavam de fazer comer. Os jovens ouvem-nos e partilham experiências com eles. No final, todos partilham os doces que os jovens fizeram. Com as receitas obtidas, os jovens preparam um pequeno livro de receitas com o qual depois dão aos idosos.

Compartilhar:
Coletivo:
  • Jovens

Deixar um comentário

Um dos elementos que nos surpreendeu ao realizar esta metodologia é o desconhecimento por parte da população jovem do uso do PC e outras tecnologias. Frequentemente, assume-se que a população jovem, denominada nativos digitais, possui um alto nível de conhecimento ou capacidade de adquirir habilidades digitais. A experiência nos mostrou que o uso de smartphones é muito alto, mas não de programas básicos como o Office, cujo manuseio é muito limitado. Essa carência reforçou a necessidade de incluir esses conteúdos nos treinamentos para aumentar suas chances de encontrar um emprego. Um dos elementos que nos surpreendeu ao realizar esta metodologia é o desconhecimento por parte da população jovem do uso do PC e outras tecnologias. Frequentemente, assume-se que a população jovem, denominada nativos digitais, possui um alto nível de conhecimento ou capacidade de adquirir habilidades digitais. A experiência nos mostrou que o uso de smartphones é muito alto, mas não de programas básicos como o Office, cujo manuseio é muito limitado. Essa carência reforçou a necessidade de incluir esses conteúdos nos treinamentos para aumentar suas chances de encontrar um emprego. Um dos elementos que nos surpreendeu ao realizar esta metodologia é o desconhecimento por parte da população jovem do uso do PC e outras tecnologias. Frequentemente, assume-se que a população jovem, denominada nativos digitais, possui um alto nível de conhecimento ou capacidade de adquirir habilidades digitais. A experiência nos mostrou que o uso de smartphones é muito alto, mas não de programas básicos como o Office, cujo manuseio é muito limitado. Essa carência reforçou a necessidade de incluir esses conteúdos nos treinamentos para aumentar suas chances de encontrar um emprego.